UFRGS processa dados do INPE em cloud com o suporte do Microsoft Azure

Em uma de suas iniciativas de incentivo a projetos acadêmicos, a Microsoft oferece suporte ao uso de Azure na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Como parte da parceria, a companhia ajuda na adaptação do BRAMS para Azure, sua plataforma de computação em nuvem. O BRAMS é a versão brasileira do projeto open source RAMS, que é um dos principais softwares de previsão do tempo do mundo.

Para analisar o clima com assertividade, o sistema lida com uma série de variáveis complexas, de modo que demanda uma infraestrutura e capacidade de processamento que, em teoria, apenas os supercomputadores conseguiriam oferecer.

Mas graças ao suporte da Microsoft, a UFRGS, que é responsável pelo processamento das previsões e análises climáticas realizadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), atualmente consegue lidar com um oceano de big-data e conta com a capacidade de processar toda essa informação na nuvem.

O aprimoramento de sistemas e algoritmos para processar big data é uma forte prioridade para a Microsoft e um dos focos no novo Laboratório de Tecnologia Avançada da Microsoft (ATL Brazil) inaugurado recentemente no Rio de Janeiro.

 

 

Sobre Vinícius Souza

O Vinicius Souza tem foco em desenvolvimento, em especial de Windows 8 e Azure, além disso tem experiência em algumas tecnologias Open-Source de desenvolvimento e conduz várias ações com a comunidade para projetos envolvendo Interoperabilidade vejam seu blog http://aka.ms/visouza e o seu Twitter:http://twitter.com/vbs_br. O Vinicius é aficionado por games, ficção científica, estuda guitarra, faz passeios de bike em trilha e é entusiasta de automodelismo (Buggy 1/8) nas suas horas vagas.

Tags: , , ,

Voltar para as notícias

Os comentários estão encerrados.