Microsoft completa 20 anos no Brasil: viaje no tempo com esta crônica

Neste ano de 2009 a Microsoft completa 20 anos de atuação no mercado brasileiro. Foram duas décadas de muitas realizações e como parte dessa celebração a equipe de comunicação da Microsoft no Brasil escreveu uma excelente crônica, que o IT News reproduz aqui embaixo. É uma verdadeira viagem no tempo. Divirta-se.

O Brasil, a tecnologia e a Microsoft
O cidadão brasileiro do final dos anos 80 e começo dos 90 estava muito distante da tecnologia. Televisão ainda era o principal eletrodoméstico das residências. Telefone fixo custava uma fortuna, uma linha valia até US$ 5 mil. Ouvir música portátil era coisa de jovens privilegiados que tinham o walk-man – e mais tarde o disc-man. Contas eram pagas no banco. E computador era investimento muito alto para as famílias de classe média. É nesse contexto que a Microsoft aporta no Brasil, em 1989 – ano em o país passa por um dos momentos políticos mais peculiares da história, quando Lula e Collor disputam as primeiras eleições livres após 25 anos de ditadura.

Se o computador era termo desconhecido para grande parte dos brasileiros, as empresas e os órgãos públicos estavam mais informatizados. Em 1971, o Ministério do Planejamento fez a primeira radiografia do mercado brasileiro de informática. O número de computadores instalados no Brasil tinha saltado para 600 máquinas, das quais 75% eram da IBM, 20% da Burroughs e 5% de outros fabricantes.

Nos anos 80, houve um boom de tecnologia pelo mundo. No Brasil, não foi diferente. Chegaram por aqui os computadores IBM-PC, lançado em 81 e que revolucionou o mercado doméstico de computadores. Outros como Macintosh, TK, MSX e Commodore também fizeram parte da vida dos brasileiros mais “moderninhos” dos anos 80. Os processadores 286 e 386, da Intel, eram os mais modernos da década.

Em 1989 a Microsoft inicia suas operações no Brasil cinco funcionários em um escritório na Berrini, em São Paulo. É com o anúncio do Windows 3.0 em português, em 1990, que a empresa começa a mostrar seu peso no País, revolucionando o mercado com o conceito de “informação na ponta dos dedos”. Quando o produto chegou ao Brasil, 1,4 milhão de cópias já tinham sido vendidas pelo mundo, Com ele, surgiu também o mouse, ferramenta que hoje é indispensável.

Antes do mouse, acessar os arquivos no computador era um eterno digitar de códigos. Pensar a internet sem o mouse é um exercício de imaginação. Curiosamente, o mouse pode desaparecer no futuro – já que a tendência agora é o modelo touchscreen.

Entre 1995 e 1999, os brasileiros começam a se conectar para valer. Entram na rede e começam a falar ao celular. A Internet é lançada oficialmente em 1994, com 28 sites de pesquisa. Nesse primeiro ano, o universo de internautas ainda é pequeno – 36 mil – e restrito ao mundo acadêmico. A Microsoft entrou no mercado dos browsers ao lançar o Internet Explorer 3.0 em 1996. O Brasil tinha, então, 100 mil usuários de Internet.

É em 95 que a Microsoft vive um dos momentos mais marcantes para a empresa no Brasil. A partir do lançamento do Windows 95 cada brasileiro que adquire seu primeiro computador, adquire também o sistema operacional da Microsoft. O pacote Office passa a fazer parte da vida do brasileiro informatizado.  Hoje, segundo a FGV, o país conta com 60 milhões de computadores – um para cada três brasileiros – e a instituição  calcula que em 97% das empresas roda alguma versão do sistema operacional Windows, com o Office presente em 92% das máquinas instaladas em empresas.

Outro sucesso da Microsoft que foi lançado ainda na década de 90, foi o sistema de mensagens instantâneas Messenger que completou em 2009 10 anos de existência com 45 milhões de brasileiros entre os 330 milhões de usuários no mundo.

É também em meados dos anos 90 que a empresa dá seus primeiros passos rumo à responsabilidade social e inclusão digital. Mais tarde, em 2003, a Microsoft lança o Parceiros na Aprendizagem, programa que visa estreitar o relacionamento com as secretarias de educação, universidades e escolas técnicas para colocar a tecnologia da informação na pauta da educação brasileira. No ano seguinte, é lançado o Programa Aluno Monitor, que capacita alunos a usar o computador das escolas.

Os últimos cinco anos foram marcados pela interação entre mídias, por novas tecnologias e por uma palavrinha complicada, mas que aponta os novos rumos da empresa: interoperabilidade. Em 2006, o MSN passa a ser acessado pelo celular. Em 2008, a Microsoft faz parceria com a Sony Ericsson para produção do Windows Mobile. Entre as novas tecnologias apresentadas pela companhia no período estão o Silverlight, que permite uma melhor visualização de animações, fotos e vídeos na internet – também compatível com Mac – e o Microsoft Surface, uma mesa de um metro de altura, com uma tela de 30 polegadas, com diversos softwares e recursos de interatividade, na qual o usuário navega tocando a tela (touchscreen). Ambos foram lançados em 2007.

O período também marca o amadurecimento da Microsoft no que diz respeito à responsabilidade social. Em 2006 é criado o Student to Business, curso profissionalizante de alunos recém-formados em ciências da computação e outros cursos ligados à tecnologia, para que não cheguem ao mercado de trabalho sem o devido preparo. Em 2008, mais duas novas iniciativas chegam à subsidiária brasileira: O SOL, programa que disponibiliza softwares a preços de custo para empreendedores que estão começando, e o DreamSpark, programa criado para facilitar o acesso de estudantes do ensino superior e técnico aos softwares da Microsoft.

Estimular a criatividade dos jovens ligados à TI é uma das funções da Microsoft. Em 2005 brasileiros se destacam na Imagine Cup – concurso mundial de inovação voltado para estudantes do Ensino Superior. O Brasil sempre bate recordes de números de inscritos.

Com 18 anos de operações da Microsoft no País, o Windows ganha, em 2007, uma nova versão: o Vista. Que por sua vez chega com o Office 7. Em 2008, já começam os testes do Windows 7, lançamento programado para outubro de 2009. A expectativa é que esse novo lançamento tenha ainda mais impacto nos países que compõem o BRIC – Brasil, Rússia, Índia e China. Segundo um estudo do IDC, entre o lançamento do novo sistema até o fim de 2010, cada US$ 1 dólar de receita obtida com o produto deve gerar US$ 22,62 para a economia local.

No final de 2008, a Microsoft anuncia o lançamento do Windows Azure, sua entrada oficial para o universo do “cloud computing” e do software + serviços – umas das tendências na área de TI para os próximos anos. A Microsoft chega ao seu vigésimo aniversário com 570 funcionários.

E nos próximos 20 anos…


Tags: , , , , , , ,

Voltar para as notícias

Os comentários estão encerrados.